sexta-feira, 22 de abril de 2011

6x18 frontierland



Esse é o resultado de uma pequena pesquisa que eu fiz sobre o episódio 6x18; bom fiquei sabendo que alguns jornalistas(sortudos)viram o episódio e fizeram artigos sobre o frontierland, o primeiro é do site examiner.com(http://www.examiner.com/tv-insider-in-los-angeles/supernatural-s-frontierland-is-a-humorous-tv-western-for-the-ages):

Dean e Sam são enviados de volta no tempo para encontrar Samuel Colt, o homem que construiu o portal do Diabo e a arma que mata demônios, o Colt. E também descobrem uma outra coisa: como matar uma "Phoenix" (Fênix). Sim, uma de verdade.
Dean está animado como uma criança numa loja de doces e Sam ao contrário dele está preocupado e focado no que eles foram fazer no passado. Dean vai às compras, e literalmente se fantasia de cowboy com tudo que tem direito. O público começa a se divertir a custas de Sam: ele pisa em estrume (o que leva Dean a zoar muito com ele), ele não gosta da roupa, ele tem problemas pra montar cavalos. E somando a tudo isso ele tem que fazer o que foi lá fazer em tempo, eles tem um prazo; não muito diferente de Marty McFly quando vai pro futuro no filme "De volta pro Futuro". E pros fãs desse filme há uma homenagem referente ao filme 3, onde também há algo sobre o velho oeste. Fiquem atentos.

Pode-se dizer que "Frontierland" é um episódio recheado de referencias a cultura pop o que vai agradar em cheio os fãs desse estilo, tem muitas quotes espirituosos e muitos momentos de humor apesar de que quando os Winchesters chegam no Velho Oeste pela primeira vez eles testemunham o enforcamento de um jovem acusado de matar sua esposa.

Dean vai aprontar das suas com o xerife, com habitantes, no bar da cidade e com mulheres... Mesmo que isso signifique recusá-las (???), entretanto há também uma questão muito séria: o homem condenado a morte era algo meio que sobrenatural e ele volta para atazanar aqueles que o trairam. Dean fica para lidar com ele (uma vez que ele é meio que "promovido" a uma posição de poder rapidamente), enquanto Sam se dirige para encontrar o Sr. Colt e tentar explicar a ele o conceito de viagem do futuro com um propósito muito especial. É um episódio que tem partes iguais de Dean e Sam, cada um com uma função meio que "diferente". Enquanto Sam trabalha para a atual mitologia, Dean tem algum bom e velho trabalho a respeito de demônios pra fazer.

Colt é áspero e nem um pouco amigável. E só porque toda a trama é definida sobre o velho oeste não significa que o episódio é todo lá. A ação também está se construindo em torno de Castiel e o Céu que não se tem mais certeza se eles devem estar do lado dele por mais tempo, e cabe a Bobby oferecer alguma ajuda quando um anjo em particular vai pra cima dele.

Dirigido por Guy Norman Bee, "Frontierland" é claro e com tons de âmbar, e sem dúvida isso dá um ar mais forte na sensação de "tudo está coberto com uma camada de poeira". Mas tudo funciona bem.


o segundo é do Zap2it(http://blog.zap2it.com/frominsidethebox/2011/04/supernatural-goes-western-what-to-expect-when-sam-and-dean-go-to-frontierland.html):


lenda de Samuel Colt foi parte da mitologia de Supernatural desde a 1ª temporada, quando os Winchesters tiveram o Colt pela primeira vez o qual acabaria por matar o Demônio de Olhos Amarelos. No episódio da próxima sexta-feira, "Frontierland", encontramos o homem por detrás do mito quando Sam e Dean voltam no tempo, pela terceira vez.
Há um monte de referências sobre "De Volta para o Futuro: Parte 3", tal como esperávamos - incluindo Dean chamando a si mesmo de Eastwood. Na verdade o episódio tem um monte de momentos cômicos. A maioria dos episódios pesados da mitologia tende a se afastar do humor, mas este episódio equilibra perfeitamente risos com drama de alto risco. O deleite de Dean em explorar o Velho Oeste é sublime de ver - principalmente porque sabemos que Ackles estava se divertindo de fato interpretando um cowboy.

Continuamos encantados vendo que a camaradagem entre Dean e Sam voltou com força total e vendo os irmãos contando piadas e provocações entre si percorreu um longo caminho para curar nossas feridas da 4ª e 5ª temporada.

Você certamente verá tudo que se espera de um western - desde a monocromática sépia até a típica musica do oeste. Não é um episódio coberto de "açúcar", é um episódio "corajoso e de dentes amarelos", como descreveu Ackles. Não é a versão velho oeste do Knott's Berry Farm. As meninas do saloon que Dean está tão animado para sair com elas?? Hum... Elas tem doenças. Visíveis. Tudo sobre seus rostos.

Os destaques deste episódio certamente são os atores convidados. Normalmente os atores convidados ficam apagados comparando com o elenco mais familiar. Este episódio possui um alguns dos mais talentosos e dinâmicos convidados de um único episódio que já vimos na série. Matthew John Armstrong (de "Heroes") interpreta Elias Finch, um homem que é linchado publicamente por ter assassinado sua esposa, mas retorna da sepultura em busca de vingança. Ele é particularmente cativante como um monstro e que você não pode deixar de simpatizar.

Samuel Colt é interpretado por Sam Hennings (a estrela de Beat Memphis), e ele empresta um ar de autencidade ao papel que ficamos quase convencidos de que ele irradiou diretamente do Velho Oeste. "O que nós queríamos era tirar a lenda, e basicamente, desacreditá-lo de alguma maneira", diz o produtor executivo Bob Singer ao Zap2it. "Quando você o encontra, ele é um velho bêbado rabugento. Ele ainda tem queixo(??), mas ele não é o que você espera que seja."

Sam Winchester e Colt compartilham apenas uma cena juntos, mas é suficiente para nos dar um pouco uma nova apreciação para nosso Sammy - e umas boas risadas. Sam de algum modo mostra um Blackberry pra ele.

De volta a 2011, vamos ver mais luz sobre a situação cada vez mais desesperadora de Castiel no Céu. Na semana passada vimos o nosso anjo guerreiro favorito tomar medidas extremas para criar novas almas humanas, e esta semana vamos descobrir o por quê quando sua tenente-coronel aparece de forma bem desagradável. Estamos um pouco preocupados com ele agora - as coisas definitivamente não parecem boas.

Somando tudo, o episódio entregou muito mais que o esperado (e as nossas expectativas eram muito altas). O final nos empurra para a reta final dos episódios enquanto Dean e Sam se preparam para pegar Eve, a Mãe de Todos.


o terciro é do inside tv(http://insidetv.ew.com/2011/04/19/smallville-supernatural-burn-notice-the-killing-find-out-whats-next-in-the-spoiler-room/):


Supernatural: Bem vindo ao Velho Oeste.

Também diz que o episódio arranca boas risadas e é muito bom ver o quanto Dean está se divertindo com tudo (ele está fora de si de tanto entusiasmo). É impossível não rir ao menos um pouco quando os meninos voltam no tempo com direito a tudo. O episódio também marca a introdução do tenente anjo de Castiel, Rachel e ela definitivamente não é um companheiro romântica. Lamentam, mas a verdadeira festa do amor nesse episódio é entre Cas e Bobby, que compartilham realmente alguns ótimos momentos, especialmente quando um deles se encontra cuidando um do outro. O verdadeiro herói desse episódio entretanto? "Thingamajig Sam". Você terá que assistir para ver o que ele quer dizer com isso. (pervertido). Um furo de bônus: Dean tem um "fetiche", e descobrimos o que é. Pode estar relacionado com algo que o autor do artigo já mencionou

e na minha opinião o melhor de todos do tv saquad(http://www.tvsquad.com/2011/04/20/supernatural-preview-6-reasons-why-you-cant-miss-this-weeks/):

Eles dizem que existem 6 razões para que não se perca o episódio de western de sexta-feira.

1 - Xerife Winchester
Dizem que é maravilhoso o entusiasmo de Dean por estar no velho oeste e que esse entusiasmo é devido em grande parte ao próprio entusiasmo de Jensen por sempre ter sonhado em fazer um papel de cowboy.
Mas que é melhor ainda ver que por mais crianção que ele esteja no velho oeste, Jensen sabe fazer o velho Dean entrar em cena quando precisa.

2 . Sam x Sam
Se refere a Sam (Winchester) e Sam(uel) Colt. Enquanto Dean assume a parte de ser o xerife da cidade Sam está a procura de Samuel Colt que pode ter a chave para derrotar Eve. Para infelicidade de Sam, o velho Colt está aposentado - embora se sabe que no mundo da caça isso não existe - e não está ansioso para ajudar nosso adorável "gigante do futuro". Mesmo que Sam faça o papel do certinho e Dean joga o geek em cultura pop (plots sobre De Volta pro Futuro III), Padalecki ainda tem uma boa parte de comédia física, e mesmo que os fãs estejam preocupados que eles estejam em missões separadas, ambos personagens tem papéis a desempenhar no episódio.

3. Tocado por um anjo
Castiel tem uma importância grande no episódio e ele cada vez mais está inserido com o arco dos Winchesters. Semana passada podemos começar a entender o quanto a alma humana tem valor para os anjos (e pro saudoso Crowley), bem como vamos testemunhar o regresso da lâmina angelical de Castiel. Seremos também introduzidos à tenente de Castiel, Rachel (Sonya Salomaa), que não gosta da forma como os Winchesters dobram Castiel. Vamos apenas dizer que sua atitude é mais Zachariah do que Gabriel quando se trata da humanidade.


4. Butch e Sundance.
Isso se refere às muitas e certeiras referências a cultura pop no episódio, com direito a 'Star Trek' e "Duro de Matar', para os créditos de abertura (Bonanza) e as escolhas questionáveis de Clint Eastwood no cinema. Há uma homenagem maravilhoso para um trabalho anterior de Jim Beaver que deve agradar os leais fãs do ator.
Os obervadores fãs de Supernatural ficarão encantados com o respeito mostrado pela mitologia; o trabalho de Samuel Colt no portão do Diabo da segunda temporada é mencionado e se você prestar atenção, você vai vislumbrar o ancestral de um caçador que nós todos conhecemos pelo caminho da primeira temporada.

5. Verdadeiro presente
Mesmo com um conceito inovador um episódio com temática western pode ser arruinado por má execução, e não é o que acontece aqui. O cuidado com que a produção fez esse epsiódio, a direção afiada de Guy Bee e sem se levar muito a sério. Aposta-se que ele estava se divertindo imensamente em recordar as pistas que fazem do gênero algo tão distinto, a partir da atmosfera longa de tiroteio em closes ao meio-dia como nosso xerife se propõe a duelar com o pistoleiro vestido de preto que se opõe e ele. Da mesma forma o episódio é tingido com um belo tom de sépia, cru e foi uma cortesia do cinegrafista Serge Ladouceur, que só serve para reforçar a ligação visual de "Frontierland" com os filmes inspirados.

6 . Nós assistimos pelo o "plot" (roteiro/tema)
É uma questão muito contestada. Como melhorar a perfeição de Jensen Ackles e Jared Padalecki? Os caras são geneticamente abençoados, e os fãs de Supernatural tem sido tratada de forma memóravel pelas escolhas dos trajes ao longo dos anos, mas eu tenho que admitir, chapéus de cowboy e tiras de couros definitivamente é estupendo. Alguém precisa contratar esses dois para um longa de Western. (Lone Ranger, eu estou de olho em você)

Fãs tem estado ansiosos por esse episódio a maior parte do ano e eu estou satisfeito em dizer que ele superou minhas expectativas. O humor que tanto fez falta na primeira metade da temporada está de volta como uma vingança agora, e os escritores Adrew Labb e Daniel Loflin dosa muito bem as cotas de ação, palhaçadas e dribla as armadilhas que poderiam ter feito o episódio ficar chulo ou brega.

NÃO PERCA O EPISÓDIO 6X18 FRONTIERLAND

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe sua sugestão,critica ou o que quiser dizer à SUPERNATURAL LAND.